Mulher Progressista Gaúcha

Os partidos políticos precisam criar condições reais e oferecer suporte às campanhas eleitorais para encorajar as mulheres a disputarem eleições. A avaliação foi feita pela senadora Ana Amélia (Progressistas-RS) durante debate promovido pela Mulher Progressista Gaúcha nesta segunda-feira (12). A parlamentar destacou que os partidos devem não se preocupar apenas em preencher as cotas exigidas pela lei.

— O sistema de cotas de gênero se mostrou ineficaz até agora. As mulheres têm buscado estabilidade através das carreiras de Estado, onde o ingresso é por concurso, enquanto na política o acesso é pelo voto. Além disso, quanto mais crítico está o cenário político, menos as mulheres se animam a participar — disse.

O evento, liderado pela presidente Simone Leite, encerrou com quatro importantes filiações ao Progressistas: a líder comunitária Sandra Regina, de Viamão, a líder do MBL no Rio Grande do Sul, advogada Paula Cassol Lima, a coordenadora do movimento da mulher municipalista, Adriana Oliveira, e Vanderleia da Rosa, da Confraria do Batom.











Fonte: Agência Senado e Assessoria de Imprensa

Mulher Progressista Gaúcha